Como parar de fumar sem sofrimento?

Como parar de fumar é um dos maiores desafios que se pode encontrar. Além de ser uma droga extremamente viciante é de fácil acesso a todos. 

De acordo com estudos da OMS (Organização Mundial da Saúde) o cigarro é o principal responsável por óbitos que poderiam ser facilmente evitados. No Brasil uma a cada cinco pessoas fuma, ocupando assim o oitavo lugar no ranking mundial de fumantes absolutos. Diferentes estudos da OMS mostraram que em cerca de 20 anos, o número de mortes ao ano relacionadas ao ato de fumar irá dobrar.

No Brasil esse número é assustador já que são 156.216 mortes ao ano, sendo cerca de 430 por dia, de acordo com o INCA. Nos últimos 13 anos, o número de fumantes nos pais caiu 33,7%, mas então por que o número de mortes tem aumentado? A resposta é simples: as indústrias têm mudado a composição do cigarro.

Apesar de o número de fumantes cair a cada ano, fumar hoje é mais perigoso do que era 50 anos atrás. Aqueles que fumam hoje em dia têm mais chances de desenvolverem doenças como cânceres do que em 1964, mesmo que estejam fumando menos. 

Como parar de fumar

Com o crescimento da preocupação com a saúde, as pessoas têm, a cada dia, e parar de fumar se tornou um grande objetivo na vida de muitos. 

Por esse motivo, para lucrar mais, as indústrias do cigarro realizam mudanças em seus produtos visto que o seu objetivo é criar uma dependência química. 

Um relatório da Campanha para Crianças Livres do Tabaco, uma organização que luta para diminuir o uso do cigarro. 

Esse estudo foi baseado em uma revisão de estudos científicos e documentos da indústria do tabaco.

Veja a seguir algumas alterações realizadas pelas companhias do tabaco nos últimos anos:

Deixando os cigarros mais viciantes:

  1.  Aumento do nível de nicotina;
  2. Adição de componentes da amônia para aumentar a velocidade que a nicotina entra em contato com o cérebro;
  3. Também foram adicionados na composição do cigarro substâncias como açúcares que fazem com que o tabaco se torne mais fácil de ser inalado. Esses açúcares, quando queimados, liberam Acetaldeído – ou etanal como é popularmente conhecido – composto que aumenta os efeitos da nicotina.  

Tornando os cigarros mais atraentes

  1. Sabores: a adição de sabores, tais como chocolate e menta, tornam os cigarros mais atraentes para crianças e adolescentes, uma vez que mascaram o sabor real do tabaco. 
  2. Broncodilatadores: Os broncodilatadores são as substâncias farmacologicamente ativas que promovem a dilatação dos brônquios, fazendo que o tabaco passe pelos pulmões facilmente. 
  3. Menthol: O menthol é uma substância orgânica retirada através da síntese ou da extração do óleo de mentha piperita ou outros óleos essenciais. Muito utilizada em cosméticos, o menthol esfria e causa entorpecimento na garganta, diminuindo a irritação da fumaça e a tornando mais suave ao ser inalado. 
  4. Ácido levulínico: O Ácido levulínico é um ácido orgânico que diminui a rigidez da nicotina, tornando-a mais agradável e menos irritante, assim é mais difícil conseguir parar de fumar.

Tornando os cigarros mais perigosos

  1. Hoje, os cigarros têm níveis extremamente altos de substâncias causadoras de cânceres chamadas nitrosaminas específicas do tabaco.
  2. Os buracos de ventilação nos filtros dos cigarros fazem com que os fumantes inalam a fumaça de forma mais intensa, levando os agentes cancerígenos ao pulmão mais profundamente.

Um relatório intitulado Designed for Addiction, mostra detalhadamente como os fabricantes do cigarro têm realizado mudanças, sem qualquer atenção, cuidado ou remorso com a saúde de seus consumidores. As indústrias do tabaco deixaram os cigarros “atraentes” com a adição de aromatizantes, como o alcaçuz, a menta e o chocolate, que mascaram a aspereza da fumaça, menthol, que torna a fumaça mais suave, ou outros compostos químicos que dilatam as vias respiratórias, tornando a sua inalação mais fácil, além de aumentar os níveis de nicotina e o seu efeito.

Grande parte das mulheres que fumam tendem a se viciarem mais rápido

As mulheres têm tendência a se viciarem ao cigarro mais rapidamente e intensamente, já que o corpo feminino metaboliza a nicotina de forma mais rápida que o corpo masculino, além disso, outro importante fator é o medo de engordar que muitas sentem. O aumento de peso é um sintoma comum naqueles que estão tentando parar de fumar porque, a fim de lidar com a ansiedade, consumimos alimentos calóricos, mas o ganho de peso pode ser facilmente controlado com uma alimentação balanceada e exercícios físicos regulares.

Abstinência da nicotina

Há dois tipos de dependência: a química e a psicológica, sendo a primeira a pior delas. Mas, antes de tudo, é preciso saber como a nicotina age no organismo. 

Assim que é inalada, a nicotina viaja pela corrente sanguínea e atinge o cérebro em cerca de 10 segundos, ou seja, é uma droga psicoativa de efeito rápido. Quando chega ao cérebro, esse órgão é estimulado e por fim, produz serotonina e dopamina, neurotransmissores responsáveis pela sensação de bem estar, tranquilidade, alegria e prazer. 

Com o tempo o organismo se acostuma com aquela determinada quantidade de nicotina, e para conseguir os mesmos efeitos de antes é necessário aumentar a dose, assim a pessoa precisa fumar cada vez mais. 

O fumante é um dependente químico, portanto parar de fumar não é um desafio nada simples, principalmente quando os primeiros sintomas da abstinência aparecem. Tais sintomas e sua intensidade variam de pessoa para pessoa, entre os sintomas mais comuns estão:

  1. Irritabilidade
  2. Tremores e aumento do suor;
  3. Aumento do apetite
  4. Insônia

É normal se sentir mais agitado e eufórico durante as crises de abstinência. Aposte em chás para minimizar esse sintoma.

Já a dependência psicológica é quanto o fumante associa o cigarro a hábitos do dia a dia como fumar ao acordar, após consumir café e álcool ou até mesmo depois de ter relações sexuais.

Tratamentos 

Atualmente existem no mercado diversos tratamentos que visam ajudar quem quer parar de fumar, entre os mais famosos estão os tratamentos em cápsulas, sprays e os adesivos que repõem a nicotina no organismo do fumante.

Os adesivos de nicotina são os mais populares, porém não é tão benéfico quanto parece. Esse produto é colocado na pele em qualquer parte do corpo (desde que não exista pelos), portanto, a nicotina é liberada de forma constante durante 24 horas.

O problema desse tipo de tratamento é que o real vício não é superado, o fumante apenas encontra outra maneira de jogar essa droga psicoativa em seu organismo. 

Os sprays também ganharam imensa popularidade por ser um tratamento de fácil administração, é só espirrar um pouco do produto na língua e bochechas.

Ele tem como objetivo realçar o gosto real dos componentes do cigarro, assim o cérebro irá começar a associá-lo a algo ruim, e não a algo que traz prazer e tranquilidade, dessa forma é mais fácil parar de fumar.

Os melhores sprays do mercado são os que contêm óleo essencial de copaíba na sua formulação. 

O único problema do tratamento em spray é que eles não auxiliam durante as crises de abstinência.

Para auxiliar o fumante a passar pela abstinência, existem no mercado vários tratamentos em cápsulas, em especial os que contêm em sua fórmula magnésio, um mineral essencial para o funcionamento do sistema nervoso que também age como um aliado para quem deseja parar de fumar porque auxilia no tratamento da ansiedade e até da depressão, minimizando os sintomas da crise de abstinência.

One thought on “Como parar de fumar sem sofrimento?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *